Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Veja a transcrição original da entrevista em: https://www.foxnews.com/transcript/kamala-harris-laughs-when-biden-tells-her-she-cant-ban-guns-with-an-executive-order

13/09/2019

TUCKER CARLSON: Bem, há semanas, meios de comunicação de todo o mundo agem como se uma catástrofe mundial estivesse acontecendo no Brasil. Depois de uma onda de incêndios na floresta amazônica, celebridades nos Estados Unidos e na Europa causaram um tumulto no Twitter - eles tuitaram fotografias de incêndios florestais atribuídos ao Brasil, muitas das quais tiradas há vários anos.

Tudo isso, claro, é político. É um ataque coordenado contra o presidente recém-eleito do Brasil, Jair Bolsonaro. Ele é populista. Seu governo é frequentemente comparado ao de Donald Trump e ele é igualmente popular entre pessoas ricas em todo o mundo.

Ernesto Araujo é o Ministro das Relações Exteriores do Brasil. Ele diz que os incêndios de agora não são diferentes dos que vêm ocorrendo na floresta há décadas e que só agora são usados como desculpa para atacar o Brasil e minar o novo governo. Ele está conosco nesta noite. Sr. Araujo, muito obrigado por ter vindo aqui hoje à noite.

Coloque esses fogos em contexto factual para nós. Nos Estados Unidos, somos informados que este é um novo fenômeno, e que é resultado da falta de vontade do governo Bolsonaro em reconhecer as mudanças do clima.

ERNESTO ARAUJO, MINISTRO DAS RELAÇÕES EXTERIORES, BRASIL: Não é. Antes de mais nada, é ótimo estar aqui. Não é verdade mesmo. Este é um fenômeno normal, em todos os anos durante a estação da seca. Existem incêndios, que em parte são ocorrências naturais e em parte são atribuíveis a agricultores que limpam terras que já haviam sido desmatadas antes. E, em alguma medida, também decorrem do desmatamento ilegal, que queremos combater.

Mas, basicamente, em termos de quantidade de incêndios, temos - este ano, em média, comparado à média dos últimos 10 anos, - mais incêndios do que no ano passado, mas a metade do que tivemos nos anos de 2004 - 2005, quando tínhamos o governo de esquerda no Brasil. E, naquela época, ninguém falava nada, ninguém se importava com isso. Era normal. Este ano, com um governo diferente, de repente - sim.

CARLSON: Posso lhe interromper neste ponto? Então você está dizendo que os incêndios deste ano - se eu lhe ouvi corretamente - são metade do tamanho dos incêndios que o Brasil sofreu no governo anterior? Isso é verdade?

ARAUJO: Sim. Se você tomar os anos de 2003 a 2005, mais ou menos, foi o dobro do que temos hoje. Sim.

CARLSON: Ok, então vou assumir que isso seja verdade, porque não verifiquei. Mas se for verdade, isso significa que muitas pessoas estão mentindo sobre o que está acontecendo no Brasil no momento.

ARAUJO: Ah, sim, é verdade, e isto é incrível, porque a informação está aí. A própria Comissão Europeia encomendou um estudo publicado há apenas uma semana, mostrando exatamente o que eu disse. Nós temos, em média, mais incêndios que no ano passado, metade do que tínhamos alguns anos atrás.

Portanto, não somos apenas nós que dizemos isso ou o Instituto Espacial que diz isso, são também dados internacionais, dados da NASA, dados da União Europeia. Então, é totalmente fabricado. É a questão de "Ok, vamos fabricar uma crise e depois vender uma solução". Portanto, a solução que eles querem, ou algumas pessoas querem, é limitar a soberania do Brasil sobre a Amazônia e talvez ter acesso às riquezas que temos lá, aos recursos minerais que temos lá.

Então, eles fabricam uma crise que não existe para vender a solução em que estavam pensando inicialmente.

CARLSON: Bem, o interessante é que, é claro, não é apenas o Brasil que tem jurisdição sobre a bacia amazônica, mas também a Colômbia e o Peru. Mas não se ouviu nada sobre a Colômbia ou o Peru. Tudo foi focado no Brasil.

ARAUJO: Exatamente.

CARLSON: Por que você acha que isso aconteceu assim?

ARAUJO: Sim, bem, pela mesma razão. O Peru teve alguns incêndios. A Colômbia, não muitos. Mas é interessante porque a Bolívia talvez tenha mais ocorrências este ano, a situação foi mais grave. E ninguém disse nada sobre a Bolívia porque, basicamente, a Bolívia tem um governo de esquerda.

Então você vê agora o aspecto político em jogo e não os fatos. Tudo o que queremos é mostrar os fatos. Mas, aparentemente, não é isso que as pessoas querem, porque não combina com a narrativa.

CARLSON: É bom ouvir o que o governo brasileiro tem a dizer sobre isso. Muito obrigado por estar conosco.

ARAUJO: Muito obrigado. Obrigado pela oportunidade de estar aqui.

Pesquisa:
Fim do conteúdo da página