Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

 

focalalO Fórum de Cooperação América Latina–Ásia do Leste (FOCALAL)

foi criado por iniciativa do Chile e de Singapura, em 1999, com os objetivos de estimular a interação e o conhecimento mútuo entre as duas regiões; promover maior diálogo político e intensificar a cooperação, de forma a fomentar a coordenação entre as duas regiões.

A iniciativa de criação do FOCALAL veio ao encontro do objetivo brasileiro de ampliar e aprofundar suas relações com a Ásia nas esferas diplomática, econômica e comercial. O Fórum contribui para o fortalecimento e para a dinamização das relações birregionais, uma vez que constitui o mecanismo mais abrangente de cooperação envolvendo a Ásia de Leste e a América Latina. Congrega hoje 36 países: 20 da América Latina (Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, El Salvador, Equador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Suriname, Uruguai e Venezuela) e 16 da Ásia do Leste (Brunei, Camboja, China, Singapura, Coreia do Sul, Filipinas, Indonésia, Japão, Laos, Malásia, Mongólia, Myanmar, Tailândia, Vietnã, Austrália e Nova Zelândia).

São princípios básicos do FOCALAL: o respeito à soberania e à integridade territorial de cada país; a não-interferência em assuntos internos dos outros Estados; a igualdade, o benefício mútuo e a promoção do desenvolvimento; o respeito à diversidade cultural e social; e a prevalência do consenso no processo decisório.

No âmbito institucional, o Fórum conta atualmente com três instâncias:

  • Comitê de Ministros de Relações Exteriores: mais alta instância decisória do mecanismo. Mantém reuniões a cada dois anos.
  • Comitê de Altos Funcionários: reúne-se anualmente; e
  • Grupos de Trabalho: mantêm reuniões anuais nas seguintes áreas: Cooperação Sócio-política e Desenvolvimento Sustentável; Comércio, Investimento, Turismo e Pequenas e Médias Empresas; Cultura, Juventude, Gênero e Esportes; Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação;

Há também dois Coordenadores Regionais, países eleitos nas reuniões ministeriais, responsáveis por sediar os encontros anuais de Altos Funcionários e as reuniões bienais de Chanceleres, além de orientar as propostas e atividades de cooperação.

Desde a institucionalização do FOCALAL, foram realizadas sete Reuniões de Ministros das Relações Exteriores – uma delas em Brasília, em 2007, e a mais recente em São José, em 2015 – e dezessete reuniões de Altos Funcionários, além de reuniões dos diversos Grupos de Trabalho. A 8ª reunião de Chanceleres está prevista para realizar-se em Busan (Coreia do Sul), em 25 de maio de 2017. No encontro, deverá ser aprovado o Fundo do FOCALAL, que terá o objetivo de financiar projetos de amplo alcance, criados e implementados no âmbito do mecanismo.

O FOCALAL pode exercer importante papel no cenário internacional, tendo em vista que reúne regiões que se encontram em pleno desenvolvimento e ascensão econômica, política e social e tem potencial para tornar-se instrumento essencial no aprofundamento das relações do Brasil com os países da região.


Reportar erro
 
 
Fim do conteúdo da página