Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

A digitalização da economia global apresenta uma série de oportunidades para o Brasil, entre as quais o potencial para a integração econômica regional, com a dinamização dos fluxos de comércio, financeiros e de comunicações; e a ampliação da

presença de empresas brasileiras no exterior, através da intensificação da exportação de bens e serviços por meio eletrônico.

O Brasil tem procurado manter presença constante e participação ativa nesse processo, de forma a garantir seja outorgada a devida prioridade aos aspectos de maior relevância para os interesses nacionais nessa seara, tais como identificados pela Estratégia Brasileira de Transformação Digital. A atuação simultânea do Brasil nesses diferentes foros permite, assim, a construção de uma estratégia coerente de engajamento e inserção internacional, que leve em conta as oportunidades e os desafios suscitados pela digitalização.

A Estratégia Brasileira para a Transformação Digital visa a coordenar políticas atinentes a temas digitais sob uma única lógica estratégica, de forma a criar um ambiente habilitador para os impactos positivos da digitalização em setores como a agricultura, o comércio, a educação, as finanças, a indústria, as comunicações e os serviços públicos, para citar alguns.

Por outro lado, a transformação digital apresenta desafios crescentes em matéria de: ampliação da infraestrutura de conectividade digital, inclusão digital, privacidade e proteção de dados, regulação do fluxo internacional de dados, digitalização das Pequenas e Médias Empresas, segurança cibernética, capacitação digital, proteção e defesa do consumidor, tributação de novos modelos de negócio digitais, regulamentação das grandes plataformas digitais, direitos de autor, entre outros.

Esses e outros importantes temas da chamada digitalização vêm ganhando espaço crescente em foros que contam com ativa participação brasileira, como o G20 (Força Tarefa Economia Digital), a OCDE (Comitê de Políticas para a Economia Digital), a OMC (discussões em matéria de “comércio digital”), a eLAC (Agenda Digital da América Latina e o Caribe) e o MERCOSUL (Grupo Agenda Digital). O Ministério das Relações Exteriores tem atuado nesses foros de forma coordenada com outros órgãos do Governo Federal, com o objetivo de articular uma estratégia coerente de engajamento que atenda aos objetivos e interesses brasileiros.

Fim do conteúdo da página