Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
429

A Senhora Presidenta da República, Dilma Rousseff, participará da VI Cúpula do Grupo dos 20 (G-20) em Cannes, de 1 a 4 de novembro de 2011.

Durante os dias 3 e 4, os Chefes de Estado e de Governo do G-20 se reunirão em sete sessões de trabalho, nas quais serão discutidos os seguintes temas: situação econômica global; um plano de ação para o crescimento, no âmbito do Marco para o Desenvolvimento Forte, Equilibrado e Sustentável de Pittsburg – 2009; a reforma do sistema monetário internacional; trabalho, emprego e dimensões sociais da globalização; comércio internacional; desenvolvimento; regulação financeira; agricultura, energia, volatilidade de preços de produtos de base; mudança do clima; corrupção; e governança global.

O G20 foi estabelecido em 1999, como consequência das crises de balanço de pagamentos ocorridas ao longo da década de 90. O mecanismo reunia as autoridades financeiras dos 20 países desenvolvidos e em desenvolvimento sistemicamente mais importantes com o objetivo de cooperar em uma ampla gama de temas técnicos de natureza econômica e financeira. A partir de 2008, em reconhecimento da necessidade de cooperação internacional ampliada para superar a crise financeira nos países desenvolvidos, passou a reunir-se em nível de Chefes de Estado e Governo. São membros do G-20: África do Sul; Alemanha; Arábia Saudita; Argentina; Austrália; Brasil; Canadá; China; Coreia do Sul; Estados Unidos; França; Índia; Indonésia; Itália; Japão; México; Reino Unido; Rússia; Turquia; União Europeia (Comissão Europeia e Presidência do Conselho Europeu). Esses países representam, aproximadamente, 85% do comércio mundial, 90% do produto interno bruto e 2/3 da população do planeta.

Para a VI Cúpula do G-20, foram convidados os seguintes países: (i) Singapura, Coordenador da iniciativa 3G – Grupo de Governança Global; (ii) Espanha; (iii) Etiópia, Presidente do Comitê de Chefes de Estado do NEPAD- New Partnership for Africa's Development); (iv) Guiné Equatorial, Presidente pro tempore da União Africana; e (v) Emirados Árabes Unidos, Presidente pro tempore do Conselho de Cooperação do Golfo.

Fim do conteúdo da página