Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
5 (Esclarecimento)

Nota de Esclarecimento N° 5: Assistência a brasileiros vítimas de acidente na Capadócia, Turquia

08 de Junho de 2013 - 18h44

O Governo brasileiro, desde o momento em que teve conhecimento do acidente de balão ocorrido na Capadócia, Turquia, em 20 de maio passado, vem prestando toda a assistência possível aos brasileiros vitimados pela queda.

Ao tomar conhecimento do ocorrido, a Embaixada do Brasil em Ancara imediatamente deslocou equipe de funcionários para aquela região, distante cerca de 300 km da capital turca. Na Capadócia, a equipe da Embaixada visitou diariamente os feridos brasileiros, que se encontravam distribuídos em diversos hospitais das duas principais cidades da região – Nevsehir e Kayseri, distantes 100 km uma da outra. O Embaixador do Brasil na Turquia, Antonio Salgado, também deslocou-se prontamente para a Capadócia, onde permaneceu por dois dias, visitando as vítimas brasileiras e seus familiares.

No local, a equipe da Embaixada procurou facilitar ao máximo os contatos entre pacientes, familiares e equipes médico-hospitalares: apoiou a interpretação entre os idiomas turco e português; ofereceu assistência jurídica, no âmbito da assistência consular; buscou obter o maior número de dados sobre o estado das vítimas, os procedimentos médicos a que estavam sendo submetidas e as providências legais e consulares cabíveis.

Ao mesmo tempo, a Embaixada tomou todas as providências necessárias para o pronto repatriamento dos corpos das três nacionais brasileiras que faleceram em razão do acidente. Para tanto, manteve constante contato com seus familiares, com autoridades turcas e com a seguradora e a companhia responsáveis pelo traslado dos corpos para o Brasil, que se completou em primeiro de junho corrente. A Embaixada segue apoiando os familiares das vítimas fatais na recuperação de seus pertences e na obtenção de documentos relativos ao caso.

A Embaixada manteve, ainda, intensa coordenação com as autoridades turcas envolvidas no atendimento a essa situação de emergência, de modo a garantir o melhor tratamento médico-hospitalar às vítimas. É importante ressaltar que das gestões feitas pela Embaixada junto às autoridades locais obteve-se o compromisso de que as companhias seguradoras das empresas de balões envolvidas no acidente assumiriam a responsabilidade pela cobertura, na Turquia, dos custos relativos ao tratamento hospitalar das vítimas.

Sobre o caso específico da Sra. Maísa Ildefonso Lima, a nacional brasileira em apreço e seus familiares presentes na Turquia receberam da Embaixada total apoio, assim como o oferecido a todos os demais cidadãos brasileiros vitimados pelo acidente. A título de exemplo, o hospital onde se encontra internada não autorizava, a princípio, o ingresso de seus familiares na UTI para visitá-la. Avisada a respeito, a equipe da Embaixada na Capadócia deslocou-se imediatamente à cidade de Kayseri, onde a paciente se encontrava, com a finalidade de intervir e obter, como conseguiu, autorização para que a família pudesse visitar a Sra. Maísa Ildefonso Lima.

A Embaixada desconhece que o hospital onde se encontra internada a Sra. Maísa Ildefonso Lima a esteja pressionando para deixar o local e regressar ao Brasil, motivo pelo qual não poderia ter atuado em seu benefício. Seus familiares ou veículos de imprensa que noticiaram seu caso em momento algum entraram em contato com a Embaixada para relatar a suposta situação. Alertada a respeito, a Embaixada está buscando averiguar as reais circunstâncias junto aos familiares da Sra. Maísa Ildefonso Lima, bem como junto à administração do hospital onde se encontra internada.

O Governo brasileiro vem mobilizando todos os meios possíveis no atendimento aos nacionais brasileiros envolvidos no acidente e reitera a eles e a seus familiares que, por meio da Embaixada do Brasil em Ancara, continuará a prestar-lhes toda a assistência possível e a velar pelo bom encaminhamento do caso.

 

Fim do conteúdo da página