Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
108

O Governo dos Estados Unidos aprovou, no dia 10 de setembro, um novo aumento do volume de sua quota de importação de açúcar, consolidada na OMC, em 90,7 mil toneladas para o ano fiscal 2019-2020. Em 21 de setembro, o Escritório do Representante Comercial dos EUA (USTR) informou ao Ministério das Relações Exteriores que, na distribuição desse volume adicional entre os países contemplados, o Brasil contará com 80 mil toneladas, o que corresponde a 88,2%.

Com o anúncio, a parte da quota dos EUA destinada ao Brasil sobe dos atuais 230 mil toneladas para 310,8 mil toneladas. Cabe lembrar que o volume atribuído ao Brasil na quota era de 152,6 mil toneladas no início do referido ano fiscal e já havia sido ampliado em fevereiro e abril. Desde então a participação do Brasil no total da quota de açúcar dos EUA elevou-se de 13,7% para 20,3%.

A iniciativa demonstra o valor da parceria econômica criada entre o Brasil e os EUA pelos Presidentes Bolsonaro e Trump e se inscreve no âmbito da Declaração Conjunta sobre o Comércio de Etanol entre o Brasil e os Estados Unidos deste mês.

[http://www.itamaraty.gov.br/pt-BR/notas-a-imprensa/21727-declaracao-conjunta-sobre-o-comercio-de-etanol-entre-o-brasil-e-os-estados-unidos]

Com as negociações previstas na Declaração Conjunta até 13 de dezembro, o Brasil continuará a trabalhar com os EUA por soluções em favor do comércio bilateral em açúcar, etanol e milho, propiciando maior geração de renda e de empregos nos dois países.

Fim do conteúdo da página