Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
244

Foi assinado, hoje, à margem da 74ª Assembleia Geral da ONU, pelo Ministro das Relações Exteriores, Embaixador Ernesto Araújo, e pelo Ministro de Relações Exteriores e Mobilidade Humana do Equador, Embaixador José Valencia, o Acordo de Cooperação e Facilitação de Investimentos (ACFI) entre Brasil e Equador.

Trata-se do primeiro instrumento jurídico em matéria de investimentos assinado pelo país andino após a denúncia, em anos recentes, de todos os seus acordos similares.

A assinatura do ACFI com o Equador representa oportunidade para o melhor aproveitamento do potencial das relações econômicas bilaterais. Estima-se em US$ 129 milhões o estoque de investimentos brasileiros naquele país. Em 2018, o intercâmbio comercial ultrapassou a marca de US$ 2,5 bilhões, e entre janeiro e agosto de 2019 foi registrado saldo favorável ao Brasil de US$ 479,18 milhões.

O Brasil firmou, também neste ano, dois outros ACFIs, com os Emirados Árabes Unidos e o Marrocos, elevando a 13 o número de acordos de investimentos já assinados com os seguintes países: Angola, Chile, Colômbia, Equador, Emirados Árabes Unidos, Etiópia, Guiana, Maláui, Marrocos, México, Moçambique, Peru e Suriname. Além desses, somos parte do Protocolo de Cooperação e Facilitação de Investimentos (PCFI), juntamente com os demais sócios fundadores do MERCOSUL, Argentina, Paraguai e Uruguai.


Mais sobre as relações bilaterais Brasil-Equador

Fim do conteúdo da página