Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
75

O secretário-geral das Relações Exteriores, embaixador Otávio Brandelli, realizará visita a Lima, em 26 de março, ocasião em que manterá reuniões com o ministro de Relações Exteriores, Néstor Popolizio, o vice-chanceler, Hugo de Zela, e o ministro de Comércio Exterior e Turismo, Edgar Vásquez.

Serão examinados os principais temas da pauta bilateral, dentre os quais o comércio bilateral, a integração fronteiriça, o combate aos ilícitos, o intercâmbio entre academias diplomáticas, além de assuntos de interesse mútuo da agenda regional.
O Brasil divide com o Peru sua segunda fronteira mais extensa (2.995 km). Os dois países mantêm uma Comissão Vice-Ministerial de Integração Fronteiriça (CVIF), na qual são tratados temas como controle fronteiriço integrado; transportes; saúde na fronteira; cooperação ambiental fronteiriça; e temas indígenas.

O Brasil é o terceiro maior parceiro comercial do Peru. Em 2018, o intercâmbio comercial foi de US$ 3,97 bilhões, tendo aumentado 2,5% em relação a 2017. As exportações brasileiras alcançaram US$ 2,15 bilhões, e as importações US$ 1,81 bilhões. O Brasil exportou para o Peru principalmente automóveis de passageiros; polímeros de etileno, propileno e estireno; chassis; barras de ferro e aço; e papel e cartão. Importou, por sua vez, naftas; minérios de cobre e seus concentrados; minérios de zinco e seus concentrados e catodos de cobre e seus elementos.

Brasil e Peru são membros da Associação Latino-Americana de Integração (ALADI). Em janeiro de 2019, completou-se o cronograma de desgravação do Acordo de Complementação Econômica Nº 58 entre MERCOSUL e Peru, que foi antecedida pela conclusão da desgravação dos acordos do MERCOSUL com outros países da região, o que permitiu a formação de uma virtual área de livre comércio do Brasil com a América do Sul.


Saiba mais:

Registro fotográfico do encontro

Mais sobre as relações bilaterais Brasil-Peru

Fim do conteúdo da página