Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
362

O Brasil se associará amanhã, 31 de outubro, à Agência Internacional de Energia (AIE). A associação marca o reconhecimento pela AIE do papel de destaque do país no panorama energético mundial. O estatuto de país associado simplifica a comunicação com a agência, seus integrantes e demais países associados e regula a participação do Brasil em reuniões ministeriais, comitês e em grupos de trabalho. O Brasil também terá maior oferta de treinamentos e cursos na área de energia, poderá receber visitas de especialistas para fazer diagnósticos de setores específicos, contribuirá com informações técnicas e receberá resultados de estudos de ponta a que antes não tinha acesso.

A Agência Internacional de Energia, organização internacional fundada em 1974, ligada à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), é plataforma para diálogo e fonte de troca de dados de última geração no setor de energia. Tem por missão buscar garantir suprimento confiável de energia, a preços acessíveis e de modo sustentável, enfocando em áreas de segurança energética, desenvolvimento econômico, consciência ambiental e engajamento de número crescente de países.

A AIE conta com 29 membros e outros 2 países em processo de acessão – Chile e México. Desde 2013, a AIE tem adotado política de abertura para abrigar membros de fora da OCDE, com o objetivo de ter perfil e voz "globais". Desde então, seis países já se associaram: China, Índia, Indonésia, Marrocos, Singapura e Tailândia. O Brasil será o sétimo, a partir da associação a ser efetivada nesta terça-feira, 31 de outubro.

O processo de associação do Brasil é resultado da coordenação entre o Ministério das Relações Exteriores e o Ministério das Minas e Energia.

Fim do conteúdo da página