Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
454

Realizou-se, no dia 18 de novembro, em Genebra, a 5ª Reunião do Comitê de Emergência do Regulamento Sanitário Internacional (RSI) da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre o vírus Zika e casos de microcefalia e outros distúrbios a ele associados. O Comitê considerou que o vírus Zika e as consequências a ele associadas continuam a ser um desafio de saúde pública que exige ação intensa, mas não mais representam uma "Emergência de Saúde Pública de Preocupação Internacional", originalmente declarada em fevereiro de 2016, nos termos do RSI. O Comitê recomendou, igualmente, que a resposta ao vírus fosse transferida para um programa de trabalho regular com os recursos necessários para enfrentar a natureza de longo prazo da doença e distúrbios associados.

A Diretora-Geral da OMS, Dra. Margareth Chan, acatou a recomendação do Comitê, declarando o fim da "Emergência de Saúde Pública de Preocupação Internacional". Afirmou também que a epidemia continuará a ser enfrentada no marco dos programas regulares da OMS.

O presidente do Comitê de Emergência, David Heyman, e o Diretor-Executivo do Programa de Emergências de Saúde da OMS, Peter Salama, consideraram apropriada a decisão do governo brasileiro de manter a epidemia de zika como emergência no plano nacional. Foi observado também que as pesquisas de longo prazo em curso no Brasil são importantes para a produção de informações sobre eventuais cofatores causadores dos distúrbios associados ao vírus Zika.

Fim do conteúdo da página