Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
323

O presidente de República, Michel Temer, participará, em 4 e 5 de setembro, da XI Cúpula do G20, em Hangzhou, China.

A Cúpula do G20 de 2016 terá como um dos temas centrais a promoção do crescimento econômico inclusivo e inovador, além de consolidar o apoio do G20 à implementação da Agenda de Desenvolvimento 2030, com suas Metas de Desenvolvimento Sustentável. A expectativa é que os chefes de Estado das principais economias do mundo expressem o compromisso político com medidas de curto prazo e reformas estruturais de médio prazo que facilitem a superação definitiva da crise de 2008.

A cúpula terá cinco sessões. O presidente Michel Temer está entre os líderes que abrirão a discussão da sessão dedicada ao desenvolvimento inclusivo e o apoio do G20 à Agenda 2030. O presidente também poderá fazer intervenções nas demais sessões, cujos temas são a busca de novos caminhos para o crescimento (1), governança global econômica e financeira (2), comércio e investimentos internacionais (3) e outros temas que impactam a economia mundial (5).

Por ocasião de sua visita a Hangzhou, o presidente da República deverá manter encontros bilaterais com o presidente da China, Xi Jinping; com o primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy; com o primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi; e com diretor-geral da Organização Mundial do Comércio, embaixador Roberto Azevêdo. O presidente Michel Temer também participará de reunião informal dos líderes do BRICS.

Já foram realizadas dez reuniões de Cúpula do G20. Sua agenda, inicialmente concentrada em respostas a crises financeiras, ampliou-se consideravelmente. Sem prejuízo de seu trabalho técnico, o Grupo assumiu caráter mais claramente político, transformando-se na principal plataforma de coordenação macroeconômica de seus integrantes. São membros do G20: África do Sul, Alemanha, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, China, Coreia do Sul, Estados Unidos, França, Índia, Indonésia, Itália, Japão, México, Reino Unido, Rússia, Turquia e União Europeia. Seus membros representam, aproximadamente, 72% do comércio mundial, 85% do produto interno bruto e 2/3 da população do planeta.

Para a XI Cúpula do G20, comparecerão, como convidados da presidência chinesa, Cazaquistão, Chade, Cingapura, Egito, Espanha, Laos, Senegal e Tailândia.

Fim do conteúdo da página