Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

 

 

 

 


 

Comunicado de imprensa dos Líderes do BRICS por ocasião da reunião informal à margem da Cúpula do G20
Hamburgo, Alemanha, 7 de julho de 2017

Nós, os Líderes do BRICS, reunimo-nos à margem da Cúpula do G20, em Hamburgo, Alemanha, em 7 de julho de 2017.

Reconhecemos que o crescimento econômico global está ganhando dinamismo, apesar de persistirem os riscos de retrocesso. Os países do BRICS e de outros Mercados Emergentes e Países em Desenvolvimento (MEPEDs) continuam sendo o principal motor do crescimento mundial. Enfrentando incertezas na economia global, as principais economias mundiais devem fortalecer a coordenação de políticas macroeconômicas e evitar efeitos negativos sobre os mercados emergentes.

Afirmamos nosso apoio à Presidência alemã do G20 e desejamos-lhe sucesso como anfitriã da Cúpula de Hamburgo. Estamos decididos a utilizar todos os instrumentos de política fiscal, monetária e estrutural, para aumentar a resiliência e o potencial das economias emergentes e para fomentar o crescimento forte, sustentável, equilibrado e inclusivo.

Enfatizamos a importância de apoiar uma economia mundial mais inclusiva, equilibrada e aberta, criando ambiente adequado para o desenvolvimento dos MEPEDs,encorajando o desenvolvimento de recursos humanos e fomentando os contatos interpessoais, de modo a assegurar que os benefícios da globalização sejam compartilhados igualitariamente por todos os países e povos.

Apoiamos firmemente um sistema multilateral de comércio baseado em regras, transparente, não discriminatório, aberto e inclusivo, bem como a implementação e a aplicação das regras e dos compromissos existentes na OMC, e opomo-nos ao protecionismo. Buscaremos aprimorar a atual estrutura e funcionamento do sistema multilateral de comércio. Exortamos à célere implementação dos resultados das conferências ministeriais de Bali e Nairóbi, assim como à produção de resultados positivos pela conferência ministerial deste ano, na Argentina.

Com vistas a apoiar o crescimento econômico global e tornar nossos sistemas financeiros mais resilientes a potenciais crises sistêmicas, comprometemo-nos a tornar a arquitetura financeira global mais efetiva, de modo a refletir o atual cenário econômico mundial. Nesse sentido, ressaltamos a importância de ampliar a voz e a representação dos MEPEDs nas instituições econômicas e financeiras globais e de concluir nova rodada de reformas do FMI e do Banco Mundial, conforme o cronograma definido. Saudamos a contribuição do Novo Banco de Desenvolvimento e do Arranjo Contingente de Reservas para a estabilidade financeira internacional e para o desenvolvimento sustentável.

Comprometemo-nos e instamos a comunidade internacional a envidar esforços adicionais para implementar a Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável e para atingir tempestivamente seus Objetivos, com ênfase igual e equilibrada em suas dimensões ambiental, econômica e social. A educação e a pesquisa são importantes para alcançar os ODS. Acreditamos que a educação aprimora o ambiente econômico global, promove a inovação, fomenta a adoção de tecnologias, acelera a criação de empregos e incentiva os países a estabelecerem indústrias mais diversificadas e de maior valor agregado.

Instamos os países desenvolvidos a honrar seus compromissos de assistência oficial ao desenvolvimento e a auxiliar os países em desenvolvimento a aprimorar suas capacidades de desenvolvimento e a alcançar os ODS até 2030.

Reconhecemos a importância da colaboração em pesquisa e tecnologia para estimular o crescimento econômico global e encorajamos contribuições de iniciativas de pesquisa ao desenvolvimento da área econômica. A promoção da inovação é relevante para o crescimento sustentável e aporta forte e sustentável contribuição para a economia mundial. Enfatizamos a importância de implementarem-se os compromissos do G20 nesse âmbito.

Instamos a comunidade internacional a trabalhar coletivamente pela implementação do Acordo de Paris sobre Mudança do Clima, de acordo com os princípios da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC), os quais incluem os princípios de equidade e de responsabilidades comuns porém diferenciadas e respectivas capacidades, à luz das diferentes conjunturas nacionais, e a cumprir seus compromissos de prover apoio financeiro e técnico para que países em desenvolvimento enfrentem seus desafios climáticos.

Comprometemo-nos a avaliar nossas experiências de cooperação e a avançar sobre os acordos existentes, incluindo a Estratégia para Parceria Econômica do BRICS, e ansiamos por aprimorar ainda mais a parceria estratégia do BRICS em todas as áreas prioritárias de cooperação.

Expressamos nosso apreço e manifestamos pleno apoio à presidência pro tempore chinesa do BRICS. Fazemos votos de uma exitosa realização da 9ª Cúpula do BRICS em Xiamen, sob o tema “Uma parceria mais forte para um futuro mais brilhante”.


 

Press Statement of the BRICS Leaders on the occasion of the informal meeting on the sidelines of the Summit of the G20
Hamburg, German, July, 7, 2017

We, the BRICS Leaders, met on the margins of the G20 Summit in Hamburg, Germany on 7 July 2017.

We recognize that global economic growth is gathering pace, though the downside risks persist. BRICS countries and other Emerging Markets and Developing Countries (EMDCs) continue to be the main engine of global growth. Facing uncertainties in the world economy, major economies should enhance macroeconomic policy coordination and avoid negative spillovers to emerging market economies.

We affirm our support to the G20 German Presidency for a successful hosting of the Hamburg G20 Summit. We resolve to use all policy tools - fiscal, monetary and structural - to enhance resilience and potentials of emerging markets, and foster strong, sustainable, balanced and inclusive growth.

We stress the importance of upholding a more inclusive, balanced, and open world economy, creating an enabling environment for the development of EMDCs, encouraging human resource development and increasing people-to-people links, so that the benefits of globalization can be shared equally by all countries and peoples.

We firmly support a rules-based, transparent, non-discriminatory, open and inclusive multilateral trading system, implementation and enforcement of existing WTO rules and commitments and oppose protectionism. We will strive to improve the current framework and functioning of the multilateral trading system. We call for the acceleration of the implementation of the Bali and Nairobi MCM outcomes and for the WTO Ministerial Conference to be held this year in Argentina to produce positive outcomes.

In order to support global economic growth and make our financial systems more resilient to any potential systemic crises, we are committed to making global financial architecture more effective and reflective of the current global economic landscape. In this regard, we stress the importance of increasing the voice and representation of EMDCs in global economic and financial institutions, and of the completion of the new round of reforms of the IMF and the World Bank as scheduled. We welcome the contribution of the New Development Bank and the Contingent Reserve Arrangement to international financial stability and sustainable development.

We commit ourselves and call upon the international community to make further efforts in implementing the 2030 Agenda for Sustainable Development and attaining its Goals in a timely manner with an equal and balanced emphasis on its economic, social and environmental dimensions. Education and research are important in reaching the SDGs. We believe education improves global economic environment and promotes innovation and adoption of technologies, accelerates job creation and moves economies towards more diversified and value adding industries.

We urge developed countries to honor their Official Development Assistance commitments and help developing countries improve their development capabilities and achieve the SDGs by 2030.

We recognize the importance of research and technology collaboration in stimulating world economic growth and encourage the contributions of research initiatives to the development of economic sector. Promotion of innovation is important for sustainable growth and provides a strong and sustainable contribution to the world economy. We emphasize the importance of implementing the G20 commitments in this regard.

We call upon the international community to jointly work towards implementation of the Paris Agreement on Climate Change according to the principles of the United Nations Framework Convention on Climate Change (UNFCCC), including the principles of equity and common but differentiated responsibilities and respective capabilities, in the light of different national circumstances, and to fulfill commitments to provide financial and technical support to developing countries in meeting their climate challenges.

We commit to take stock of our cooperation experiences and to build upon existing agreements, including the Strategy for BRICS Economic Partnership, and look forward to further enhancing BRICS strategic partnership in all priority areas of cooperation.

We express appreciation and voice full support for China’s BRICS Chairmanship. We look forward to a successful hosting of 9th BRICS Summit in Xiamen under the theme of "Stronger Partnership for a Brighter Future".


Reportar erro
 
 
Fim do conteúdo da página