Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

É com grande satisfação que assino o Acordo de Cooperação e Facilitação de Investimentos com o Malawi, que exemplifica a atuação do Governo brasileiro no auxílio à internacionalização de empresas brasileiras. O ACFI é um resultado concreto de nossa diplomacia de resultados e busca incentivar o investimento entre o Brasil e o Malawi através de estabelecimento de mecanismo intergovernamental bilateral para divulgação de oportunidades de negócios, intercâmbio de informações e prevenção de controvérsias.

O apoio a empresas nacionais e à promoção de exportações de bens e serviços é uma atribuição da diplomacia brasileira desde seus primórdios. Empresas brasileiras estão envolvidas em projeto de grande importância que atravessa o Malawi e Moçambique. O projeto do Corredor de Desenvolvimento de Nacala envolve a construção de linha ferroviária que ligará a Mina de Carvão de Moatize, explorada pela VALE, à Baía de Nacala, onde será construído porto marítimo de águas profundas. A conexão ferroviária atravessará o Malawi e deverá transportar 18 milhões de toneladas de carvão por ano. O valor total dos investimentos em logística é estimado em US$ 4,4 bilhões. O ACFI foi concebido para auxiliar empresas brasileiras em projetos como esse, que trazem benefícios concretos para as populações dos países que recebem investimentos brasileiros, bem como fortalecem nossas companhias, para melhor competir internacionalmente.

A importância dos investimentos estrangeiros e a progressiva internacionalização das empresas brasileiras trouxeram a questão dos acordos sobre investimentos de novo à tona no Brasil. Foi preciso, porém, evitar os problemas dos acordos tradicionais e buscar um modelo que realmente procurasse promover os investimentos. O modelo brasileiro parte da concepção de longo prazo de que os Estados devem cooperar para auxiliar a criação e expansão de investimentos recíprocos. Esse novo esforço negociador faz parte de uma diplomacia econômica ativa e agressiva. Trata-se de ferramenta indispensável de apoio ao investidor brasileiro, de incremento da competitividade da economia nacional e, em última análise, de desenvolvimento e maior bem-estar para o povo brasileiro.

Fim do conteúdo da página