Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

ORQUESTRA SINFÔNICA DO ESTADO DE SÃO PAULO


Fundada em 1954 e reconhecida internacionalmente pela excelência, desde 2005 é administrada pela Fundação Osesp. Com mais de 80 álbuns lançados, a Osesp tornou-se parte indissociável da cultura paulista e brasileira, promovendo transformações culturais e sociais profundas. Atividades educativas na Sala São Paulo atraem a cada ano milhares de crianças e adolescentes. Em 2012, Marin Alsop assumiu o posto de regente titular. Neste mesmo ano, em sequência a concertos no festival BBC Proms de Londres e no Concertgebouw de Amsterdã, a Osesp foi considerada pela crítica especializada estrangeira como uma das orquestras de ponta no circuito internacional. Em 2013, Marin Alsop foi nomeada diretora musical da Osesp e a orquestra realizou sua quarta turnê europeia, apresentando-se pela primeira vez — e com grande sucesso — na Salle Pleyel, em Paris; na Berliner Philharmonie, casa da Filarmônica de Berlim; e no Royal Festival Hall de Londres. Em 2014, celebrando os 60 anos de sua criação, fez a estreia latino-americana da coencomenda do Concerto Para Saxofone de John Adams, e mais recentemente (2016) apresentou-se nos principais festivais de verão da Europa (Edimburgo, BBC Proms e Lucerna).


 

ORQUESTRA FILARMÔNICA DE MINAS GERAIS


Criada em 2008, a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais tornou-se um dos mais bem-sucedidos programas continuados no campo da música erudita no Brasil. Sob a direção artística e regência titular de Fabio Mechetti, a Orquestra é atualmente formada por 90 músicos provenientes de todo o Brasil, Europa, Ásia, Américas do Sul, do Norte e Oceania, selecionados por um rigoroso processo de audição. Reconhecida com prêmios culturais e de desenvolvimento econômico, entre eles o Grande Prêmio Concerto 2015, o prêmio Carlos Gomes de Melhor Orquestra 2012 e o prêmio Melhor Grupo Musical Erudito 2010, concedido pela Associação Paulista de Críticos de Artes (APCA), o corpo artístico Orquestra Filarmônica de Minas Gerais é oriundo de política pública formulada pelo Governo do Estado de Minas Gerais. Sua programação é formada por séries de assinaturas, concertos educacionais, por programas de fomento a novos talentos em composição e regência, bem como turnês e produção de conteúdos sobre a música erudita brasileira e universal.


 

ORQUESTRA FILARMÔNICA DE GOIÁS 
 


A Orquestra Filarmônica de Goiás surgiu em 1980 através de uma iniciativa do maestro pirenopolino Braz Wilson Pompeo de Pina. Desde então, a instituição apresentou diversas formações, buscando sempre se adaptar às particularidades de cada tempo. Em 2012, na última reestruturação, a Filarmônica deixa de ser um conjunto eminentemente local para se tornar um dos mais interessantes e celebrados projetos de música do Brasil, reconhecido nacionalmente pelo seu pioneirismo musical, com temporadas marcadas principalmente pela inclusão de repertório moderno e contemporâneo.

Nos últimos anos, a Orquestra Filarmônica de Goiás foi inserida no cenário nacional de música orquestral, sendo considerada a terceira melhor orquestra do país pelo Guia Cultural da Folha de São Paulo. A Orquestra já recebeu os maiores regentes e solistas da atualidade como Nelson Freire, Isaac Karabtchevsky, Antonio Meneses, Cristian Budu, Jean Louis Steuerman e outros. Já realizou cinco turnês nacionais nas principais cidades brasileiras e apresentações em cidades do interior do estado para formação de plateia e democratização da música. Gravou três CDs com obras de César Guerra Peixe e, atualmente, está envolvida na gravação das 14 sinfonias de Cláudio Santoro.

Fim do conteúdo da página