Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Nota 

96

 
      
O Ministro Mauro Vieira é recebido pelo Presidente de Gana,
John Mahama
Visita às obras do entroncamento viário Nkrumah Circle,
em Acra
O Ministro Mauro Vieira é recebido pelo Presidente de São Tomé e Príncipe, Manuel Pinto da Costa     
O Ministro Mauro Vieira é recebido pelo Presidente
de São Tomé e Príncipe, Manuel Pinto da Costa
Assinatura de atos entre o Ministro Mauro Vieira e o
Ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação de Moçambique,
Oldemiro Balói
      
O Ministro Mauro Vieira é recebido pelo Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi
Os Ministros Mauro Vieira e Georges Chikoti assinam Acordo de Cooperação e Facilitação de Investimentos entre o Brasil e Angola

 

O Ministro das Relações Exteriores, Embaixador Mauro Vieira, realizará visita a Gana, São Tomé e Príncipe, Moçambique e Angola, no período de 28 de março a 2 de abril próximo.

Este primeiro périplo africano do Ministro Mauro Vieira é expressão da prioridade que o Brasil atribui às relações com a África. O engajamento brasileiro no continente africano nos últimos anos desdobrou-se em várias vertentes, como a realização de projetos de cooperação técnica; a expansão dos investimentos das empresas brasileiras e do comércio, que mais que quadruplicou entre 2003 e 2013, saltando de US$ 6,1 bilhões para US$ 28,5 bilhões; a ampliação da rede de Postos brasileiros; e a realização de visitas presidenciais e de outras autoridades de parte a parte.

No dia 28 de março, em Gana, o Ministro das Relações Exteriores será recebido pelo Presidente John Mahama, manterá encontro de trabalho com sua homóloga, Hanna Tetteh, e visitará a "Brazil House", casa que foi construída por escravos retornados do Brasil a Gana no século XIX.

O comércio entre o Brasil e Gana é da ordem de US$ 323 milhões (2014), com superávit brasileiro de US$ 102 milhões. A presença de empresas brasileiras no país é crescente e constitui um importante pilar da relação bilateral. O Governo de Gana demonstrou interesse em adotar programas sociais desenvolvidos pelo Brasil, notadamente o Bolsa Família.

No dia 29 de março, o Ministro Mauro Vieira cumprirá agenda de trabalho em São Tomé e Príncipe, onde se reunirá com o Presidente Manuel Pinto da Costa, o Primeiro-Ministro Patrice Trovoada, o Chanceler Manuel Salvador dos Ramos e outras autoridades.

São Tomé e Príncipe ocupa a segunda posição, em recursos e em projetos, na pauta de cooperação técnica entre o Brasil e os países de língua portuguesa. A agenda de cooperação inclui áreas diversas e iniciativas como a criação do Centro de Formação Profissional, inaugurado em 2014, e o estabelecimento, no mesmo ano, da Missão Naval do Brasil em São Tomé e Príncipe. A Missão brasileira contribuirá para a estruturação do poder naval do país, em linha com o objetivo comum de promoção da paz e da segurança no Atlântico Sul, no âmbito da ZOPACAS (Zona de Paz e Cooperação do Atlântico Sul).

No dia 30 de março, em Moçambique, estão previstos encontros do Ministro Mauro Vieira com o Presidente Filipe Nyusi, o Ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Oldemiro Balói, entre outras autoridades.

Moçambique é hoje o maior beneficiário de cooperação brasileira, com projetos que incluem áreas como saúde, agricultura, educação e formação profissional. O país também é importante destino de investimentos brasileiros. O comércio bilateral cresceu 111% entre 2006 e 2014, tendo atingido US$ 74,1 milhões.

No dia 1º de abril, o Ministro Mauro Vieira visitará Angola, onde terá reunião de trabalho com seu homólogo, Georges Chikoti. No mesmo dia, deverá ser recebido pelo Presidente José Eduardo dos Santos. Durante a visita, o Ministro Mauro Vieira participará de cerimônia de assinatura do Memorando de Entendimento para a Promoção de Investimentos em Indústria, Agricultura, Energia e Serviços e visitará a nova sede da Casa de Cultura Brasil-Angola.

Angola é um dos maiores parceiros econômicos do Brasil na África. É crescente a presença de empresas brasileiras no país nos mais diversos setores. Igualmente importante é a presença de empresas angolanas no Brasil. Entre 2006 e 2014, a corrente de comércio bilateral cresceu mais de 80%, tendo alcançado US$ 2,37 bilhões.


Mais sobre as relações bilaterais Brasil-Angola

Mais sobre as relações bilaterais Brasil-Gana

Mais sobre as relações bilaterais Brasil-Moçambique

Mais sobre as relações bilaterais Brasil-São Tomé e Príncipe


Reportar erro Acessar página com todas as notas
 
 
Fim do conteúdo da página