Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

italia
Brasil e Itália têm longa tradição de relacionamento, com intenso diálogo político, intercâmbio de visões sobre temas internacionais atuais e proximidade social e cultural. Certamente contribuem para tanto o grande número de brasileiros de origem italiana, estimados em mais de 30 milhões (considerada a maior comunidade fora da Itália), a presença de comunidades brasileiras nas principais cidades italianas e o fluxo turístico de parte a parte (em média, mais de 300 mil brasileiros visitam a Itália a cada ano e mais de 240 mil italianos visitam o Brasil). Nas últimas eleições italianas, três dos Parlamentares (um Senador e dois Deputados) foram eleitos com votos da comunidade italiana no Brasil.

O diálogo político entre os dois países se desenvolve de forma fluida e no mais alto nível. Recentemente, foram de especial importância o encontro entre a Presidenta Dilma Rousseff e o Presidente da Itália, Giorgio Napolitano, em março de 2013, em Roma; a visita do Vice-Presidente Michel Temer a Roma, em setembro de 2012; a reunião entre os Chanceleres Luiz Alberto Figueiredo Machado e Emma Bonino, em setembro de 2013, em Nova York; e a realização de duas reuniões em 2013 entre os Secretários-Gerais dos Ministérios das Relações Exteriores, a primeira em fevereiro, em Brasília, para consultas políticas, e a segunda, em Roma, em outubro, para o V Conselho de Cooperação Brasil-Itália, integrado por autoridades dos setores público e privado, e novas consultas políticas.

Os dois países têm percepção convergente em muitos temas da atualidade internacional, sobretudo na promoção dos valores da democracia, da solução pacífica das controvérsias e do respeito ao Estado de Direito.

Essa coincidência de visões, aliada à histórica proximidade, facilitou a elevação do relacionamento bilateral à categoria de Parceria Estratégica em 2007. Brasil e Itália fundamentam essa Parceria na disposição de trabalhar, em articulação, a favor da paz e da segurança internacionais, do respeito aos direitos humanos, do fortalecimento do multilateralismo, da conservação do meio ambiente, do desarmamento e não proliferação e da promoção do desenvolvimento com justiça social. Em abril de 2010, assinou-se Plano de Ação para aprofundar a Parceria bilateral, com 16 áreas-chave para a cooperação entre os dois países.

Na área de defesa, em que a relação é marcada pelo sucesso do desenvolvimento conjunto do avião de combate AMX (produzido pelas empresas italianas Aeritalia e Aermacchi e pela brasileira Embraer), o Plano de Ação visa à aproximação entre as indústrias dos dois países e à transferência de tecnologias.

Na esfera econômico-comercial, o Plano salienta que o Brasil e a Itália pretendem utilizar, de forma crescente, suas agências de fomento para estimular os investimentos, a cooperação industrial e o comércio bilateral, com vistas a estimular o uso de novos mecanismos financeiros para ampliar o acesso ao crédito e incrementar o comércio bilateral.

O Plano de Ação prevê, ainda, iniciativas para aprofundar o diálogo político bilateral e a cooperação nas áreas espacial, energética, cultural e acadêmica, entre outras.

A Itália é um dos principais parceiros do programa Ciência sem Fronteiras. Mais de 2 mil bolsistas brasileiros já foram estudam em instituições italianas e a previsão é de que esse contingente atinja 6 mil até 2015. A rede do Ciência sem Fronteiras no país engloba 19 universidades e institutos de pesquisa de reconhecida excelência acadêmica.

Os Dois países mantêm importante cooperação também nos setores científico e tecnológico, com base em Acordo concluído em 1997. Em 2013, a primeira reunião da Comissão Mista de Ciência e Tecnologia propiciou encontro entre representantes de universidades e agências públicas dedicadas à pesquisa dos dois países.

Igualmente importante é a dimensão econômica do relacionamento. Como mostram dados de 2015, a Itália continua a figurar entre os 10 principais parceiros comerciais do Brasil. Em 2015, o intercâmbio comercial bilateral alcançou a cifra de 7,94 bilhões de dólares. Também em termos de investimentos e criação de empregos o relacionamento é intenso. A Itália posiciona-se em 10º lugar entre os países que mais investem no Brasil. Segundo dados de 2013 do Banco Central, a soma dos investimentos italianos no Brasil corresponde a US$ 17,9 bilhões. As empresas italianas têm constantemente ampliado seus negócios no mercado brasileiro. Atualmente, mais de 900 companhias estão instaladas no País, em diversos setores. Estima-se que as companhias italianas empreguem cerca de 150 mil funcionários diretos. Na Itália, o estoque de investimentos brasileiros distribui-se nos setores bancário, de transporte aéreo, alimentício, de processamento de couros, de comunicações, de compressores para refrigeração e de comercialização de calçados.

Outro ponto promissor é a chamada "cooperação trilateral". Brasil e Itália, a partir da assinatura de Memorando de Entendimento em 2007, vêm buscando iniciativas conjuntas em favor de terceiros países. Exemplo disso é o programa "Amazônia sem Fogo" – que, após ser realizado com sucesso no Brasil, foi levado à Bolívia com o apoio conjunto dos Governos brasileiro e italiano.

Cronologia das relações bilaterais

1861 – Reconhecimento do Reino da Itália pelo Império brasileiro

1870 – Início da imigração italiana para o Brasil

1891 – Reconhecimento da República brasileira pela Itália

1942 – Brasil decreta guerra a Alemanha e Itália

1944 – Restabelecimento pleno das relações diplomáticas Brasil-Itália e embarque do primeiro contingente de tropas da FEB para a Itália

1965 – Primeira visita ao Brasil de um Presidente italiano, Giuseppe Saragat

1975 – Visita à Itália do Chanceler Azeredo da Silveira

1997 – Visita de Estado à Itália do Presidente Fernando Henrique Cardoso

2000 – Visita de Estado ao Brasil do Presidente Carlo Azeglio Ciampi

2005 – Visita à Itália do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva

2007 – Visita ao Brasil do Presidente do Conselho de Ministros Romano Prodi e assinatura de parceria estratégica Brasil-Itália

2009 – Visitas à Itália do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para o G-8 e para a Cúpula Mundial sobre Segurança Alimentar da FAO, e encontros com o Primeiro-Ministro Silvio Berlusconi

2010 – Encontro do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva com o Primeiro-Ministro Silvio Berlusconi em Washington, à margem da Cúpula sobre Segurança Nuclear; assinatura do Plano de Ação da Parceria Estratégica; visita ao Brasil do Primeiro-Ministro Silvio Berlusconi

2011Visita a Roma do Ministro Antonio de Aguiar Patriota, para as celebrações do Sesquicentenário da Unificação Italiana

2012 – Visita a Roma do Vice-Presidente da República, Michel Temer

2013 – Encontro, na Itália, entre a Presidenta Dilma Rousseff e o Presidente Giorgio Napolitano

2013 – Reunião, em Nova York, entre os Chanceleres Luiz Alberto Figueiredo Machado e Emma Bonino

2015 – Visita à Itália da Presidente Dilma Rousseff (11 de julho)

2015 - Visita do Ministro dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação Internacional da Itália - São Paulo e Brasília (3 a 6 de novembro)

2017 – Visita do ministro Aloysio Nunes Ferreira à Itália (Roma, 13 de novembro)

 
 
Fim do conteúdo da página