Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

estados-unidos
A intensidade das relações bilaterais entre Brasil e Estados Unidos é demonstrada pelos mais de trinta mecanismos de diálogo entre os Governos dos dois países, que abarcam temas como comércio, investimentos, energia, meio ambiente, educação, ciência, tecnologia e inovação, defesa, segurança e cooperação trilateral.

Entre os principais fóruns de coordenação bilateral, destacam-se:

• Diálogo de Parceria Global (conduzido pelo ministro das Relações Exteriores do Brasil e o secretário de Estado dos Estados Unidos);

• Diálogo de Cooperação em Defesa (conduzido pelo ministro da Defesa do Brasil e o secretário de Defesa dos Estados Unidos);

• Diálogo Estratégico em Energia; e

• Diálogo Econômico-Financeiro.

Esses quatro fóruns, assim como o Fórum de Altos Empresários Brasil–Estados Unidos, têm suas recomendações submetidas à atenção dos presidentes de ambos os países.

Os Estados Unidos são o segundo maior parceiro comercial do Brasil, tendo o fluxo de comércio bilateral superado US$ 46 bilhões em 2016. Os EUA são o principal destino de exportação de produtos brasileiros manufaturados e semimanufaturados, os quais compõem cerca de 75% da pauta exportadora brasileira para os EUA.

De acordo com dados do Banco Central, os Estados Unidos continuam a ser o país com maior volume de investimento externo direto no Brasil, com estoque no valor de US$ 116 bilhões, até 2013 (último dado disponível).  Já o estoque de investimentos diretos brasileiros nos EUA cresceu de US$ 7,3 bilhões em 2009 para US$ 22,4 bilhões em 2014 (último dado disponível). Os fluxos têm-se tornado mais equitativos, não porque os investimentos norte-americanos decaíram, mas porque os investimentos brasileiros cresceram em ritmo mais acelerado – em 2000, para cada dólar investido nos EUA por empresas brasileiras, cerca de 47 dólares eram investidos no Brasil por empresas norte-americanas; em 2014, essa razão caiu para 3 dólares de empresas norte-americanas para cada dólar investido por empresas brasileiras.

Brasil e Estados Unidos mantêm programas de cooperação trilateral em países como Haiti, Egito, Moçambique e Angola, contribuindo para seu desenvolvimento social e econômico. Algumas das áreas beneficiadas por essas parcerias são agricultura, combate ao trabalho infantil, produção de medicamentos e combate à fome. O desenvolvimento da produção do etanol – principalmente na América Central e no Caribe, regiões de tradicional produção canavieira – também é foco de cooperação trilateral, sempre a pedido dos países que recebem o apoio.

Como reflexo do dinamismo da relação bilateral, ao longo de 2016, realizaram-se a Reunião de Cooperação para Combate à Epidemia do Vírus Zika; III Comissão Brasil-EUA de Relações Econômicas e Comerciais; I Grupo de Trabalho sobre Direitos Humanos Globais; I e II Reuniões Técnicas sobre o Grupo de Trabalho de Infraestrutura; XIV Reunião do Diálogo MDIC-Departamento de Comércio/DoC; VIII Reunião do Comitê Consultivo Agrícola em que foi anunciada a liberação recíproca dos mercados para exportação de carne bovina; I Reunião do Diálogo da Indústria da Defesa; II Reunião do Grupo de Trabalho sobre Mudanças Climáticas e I Reunião do Fórum Público-Privado sobre Investimentos Florestais; XVII Reunião de Cooperação Consular e Jurídica.

Destacam-se, ainda, em 2016, os encontros havidos entre o Ministro das Relações Exteriores, José Serra, com o Chefe de Escritório Comercial da Casa Branca (USTR), Michael Froman, e com o Secretário de Estado, John Kerry, por ocasião das Olimpíadas do Rio; do Ministro da Defesa, Raul Jungmann, e do Secretário de Defesa, Ashton Carter; bem como a visita a Brasília do Secretário do Tesouro, Jacob Lew, para encontros com altas autoridades.

Essa dinâmica evidencia o vigor do processo contínuo de reforço do diálogo político bilateral no mais alto nível, do aprofundamento das relações econômico-comerciais, do fortalecimento da cooperação em defesa e segurança, do fomento à cooperação em matéria de ciência, tecnologia e inovação e da facilitação do fluxo de pessoas.

Cronologia das relações bilaterais

1824 – Os Estados Unidos são o primeiro país a reconhecer a Independência do Brasil. Estabelecimento das relações diplomáticas. Abertura da Legação do Brasil em Washington

1825 – Abertura da Legação dos Estados Unidos no Brasil

1905 – Elevação do status de ambas as Legações a Embaixadas. Joaquim Nabuco é o primeiro embaixador do Brasil em Washington, e David E. Thompson é o primeiro embaixador dos Estados Unidos no Rio de Janeiro

1936 – Visita do presidente Franklin D. Roosevelt ao Brasil

1947 – Visita do presidente Harry Truman ao Brasil

1949 – Visita do presidente Eurico Gaspar Dutra aos Estados Unidos

1960 – Visita do presidente Dwight D. Eisenhower ao Brasil

1978 – Visita do presidente Jimmy Carter ao Brasil

1982 – Visita do presidente Ronald Reagan ao Brasil

1986 – Visita do presidente José Sarney aos Estados Unidos

1990 – Visita do presidente George H. W. Bush ao Brasil

1995 – Visita do presidente Fernando Henrique Cardoso aos Estados Unidos

1997 – Visita do presidente William J. Clinton ao Brasil

2005 – Visita do presidente George W. Bush ao Brasil

2006 – Visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva aos Estados Unidos

2011Visita do Ministro Antonio de Aguiar Patriota aos Estados Unidos (23 e 24 de fevereiro)

2011 – Visita do presidente Barack Obama ao Brasil (março)

2012 – Visita da presidenta Dilma Rousseff aos Estados Unidos (9 e 10 abril)

2012Visita ao Brasil da Secretária de Estado dos Estados Unidos da América, Hillary Clinton (16 e 17 de abril)

2013 Visita ao Brasil do Secretário de Estado dos Estados Unidos da América, John Kerry (13 de agosto)

2013 – Visita do vice-presidente Joe Biden ao Brasil (31 de maio)

2015 – Visita do vice–presidente Joe Biden ao Brasil por ocasião da posse da Presidenta Dilma Rousseff  (1º de janeiro)

2015 – Viagem do ministro Mauro Vieira a Washington (13 a 16 de janeiro)

2015 – Viagem do ministro Mauro Vieira a Washington por ocasião da XLIX Assembleia-Geral Extraordinária da OEA (18 de março)

2015 – Viagem da presidenta Dilma Rousseff a Nova Iorque, Washington e São Francisco (29 de junho a 1º de julho)

2016 – O ministro Mauro Vieira visita os Estados Unidos por ocasião da III Reunião da Comissão Brasil-EUA de Relações Econômicas e Comerciais e da IV Cúpula de Segurança Nuclear, em Washington, D.C. (31 de março e 1º de abril)

2016 – O chanceler José Serra mantém encontro bilateral com o secretário de estado John Kerry, no Palácio Itamaraty no Rio de Janeiro, por ocasião da abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016 (5 de agosto)

 
 
Fim do conteúdo da página