Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

estados-unidos
A intensidade das relações bilaterais entre Brasil e Estados Unidos é demonstrada pelos mais de trinta mecanismos de diálogo entre os Governos dos dois países, que abarcam temas como comércio, investimentos, energia, meio ambiente, educação, ciência, tecnologia e inovação, defesa, segurança e cooperação trilateral.

Entre os principais fóruns de coordenação bilateral, destacam-se:

• Diálogo de Parceria Global (conduzido pelo ministro das Relações Exteriores do Brasil e o secretário de Estado dos Estados Unidos);

• Diálogo de Cooperação em Defesa (conduzido pelo ministro da Defesa do Brasil e o secretário de Defesa dos Estados Unidos);

• Diálogo Estratégico em Energia; e

• Diálogo Econômico-Financeiro.

Esses quatro fóruns, assim como o Fórum de Altos Empresários Brasil–Estados Unidos, têm suas recomendações submetidas à atenção dos presidentes de ambos os países.

Os Estados Unidos são o segundo maior parceiro comercial do Brasil, tendo o fluxo de comércio bilateral superado US$ 46 bilhões em 2016. Os EUA são o principal destino de exportação de produtos brasileiros manufaturados e semimanufaturados, os quais compõem cerca de 75% da pauta exportadora brasileira para os EUA.

De acordo com dados do Banco Central, os Estados Unidos continuam a ser o país com maior volume de investimento externo direto no Brasil, com estoque no valor de US$ 116 bilhões, até 2013 (último dado disponível).  Já o estoque de investimentos diretos brasileiros nos EUA cresceu de US$ 7,3 bilhões em 2009 para US$ 22,4 bilhões em 2014 (último dado disponível). Os fluxos têm-se tornado mais equitativos, não porque os investimentos norte-americanos decaíram, mas porque os investimentos brasileiros cresceram em ritmo mais acelerado – em 2000, para cada dólar investido nos EUA por empresas brasileiras, cerca de 47 dólares eram investidos no Brasil por empresas norte-americanas; em 2014, essa razão caiu para 3 dólares de empresas norte-americanas para cada dólar investido por empresas brasileiras.

Brasil e Estados Unidos mantêm programas de cooperação trilateral em países como Haiti, Egito, Moçambique e Angola, contribuindo para seu desenvolvimento social e econômico. Algumas das áreas beneficiadas por essas parcerias são agricultura, combate ao trabalho infantil, produção de medicamentos e combate à fome. O desenvolvimento da produção do etanol – principalmente na América Central e no Caribe, regiões de tradicional produção canavieira – também é foco de cooperação trilateral, sempre a pedido dos países que recebem o apoio.

Como reflexo do dinamismo da relação bilateral, ao longo de 2016, realizaram-se a Reunião de Cooperação para Combate à Epidemia do Vírus Zika; III Comissão Brasil-EUA de Relações Econômicas e Comerciais; I Grupo de Trabalho sobre Direitos Humanos Globais; I e II Reuniões Técnicas sobre o Grupo de Trabalho de Infraestrutura; XIV Reunião do Diálogo MDIC-Departamento de Comércio/DoC; VIII Reunião do Comitê Consultivo Agrícola em que foi anunciada a liberação recíproca dos mercados para exportação de carne bovina; I Reunião do Diálogo da Indústria da Defesa; II Reunião do Grupo de Trabalho sobre Mudanças Climáticas e I Reunião do Fórum Público-Privado sobre Investimentos Florestais; XVII Reunião de Cooperação Consular e Jurídica.

Destacam-se, ainda, em 2016, os encontros havidos entre o Ministro das Relações Exteriores, José Serra, com o Chefe de Escritório Comercial da Casa Branca (USTR), Michael Froman, e com o Secretário de Estado, John Kerry, por ocasião das Olimpíadas do Rio; do Ministro da Defesa, Raul Jungmann, e do Secretário de Defesa, Ashton Carter; bem como a visita a Brasília do Secretário do Tesouro, Jacob Lew, para encontros com altas autoridades.

Essa dinâmica evidencia o vigor do processo contínuo de reforço do diálogo político bilateral no mais alto nível, do aprofundamento das relações econômico-comerciais, do fortalecimento da cooperação em defesa e segurança, do fomento à cooperação em matéria de ciência, tecnologia e inovação e da facilitação do fluxo de pessoas.

Cronologia das relações bilaterais

1824 – Os Estados Unidos são o primeiro país a reconhecer a Independência do Brasil. Estabelecimento das relações diplomáticas. Abertura da Legação do Brasil em Washington

1825 – Abertura da Legação dos Estados Unidos no Brasil

1905 – Elevação do status de ambas as Legações a Embaixadas. Joaquim Nabuco é o primeiro embaixador do Brasil em Washington, e David E. Thompson é o primeiro embaixador dos Estados Unidos no Rio de Janeiro

1936 – Visita do presidente Franklin D. Roosevelt ao Brasil

1947 – Visita do presidente Harry Truman ao Brasil

1949 – Visita do presidente Eurico Gaspar Dutra aos Estados Unidos

1960 – Visita do presidente Dwight D. Eisenhower ao Brasil

1978 – Visita do presidente Jimmy Carter ao Brasil

1982 – Visita do presidente Ronald Reagan ao Brasil

1986 – Visita do presidente José Sarney aos Estados Unidos

1990 – Visita do presidente George H. W. Bush ao Brasil

1995 – Visita do presidente Fernando Henrique Cardoso aos Estados Unidos

1997 – Visita do presidente William J. Clinton ao Brasil

2005 – Visita do presidente George W. Bush ao Brasil

2006 – Visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva aos Estados Unidos

2011Visita do Ministro Antonio de Aguiar Patriota aos Estados Unidos (23 e 24 de fevereiro)

2011 – Visita do presidente Barack Obama ao Brasil (março)

2012 – Visita da presidenta Dilma Rousseff aos Estados Unidos (9 e 10 abril)

2012Visita ao Brasil da Secretária de Estado dos Estados Unidos da América, Hillary Clinton (16 e 17 de abril)

2013 Visita ao Brasil do Secretário de Estado dos Estados Unidos da América, John Kerry (13 de agosto)

2013 – Visita do vice-presidente Joe Biden ao Brasil (31 de maio)

2015 – Visita do vice–presidente Joe Biden ao Brasil por ocasião da posse da Presidenta Dilma Rousseff  (1º de janeiro)

2015 – Viagem do ministro Mauro Vieira a Washington (13 a 16 de janeiro)

2015 – Viagem do ministro Mauro Vieira a Washington por ocasião da XLIX Assembleia-Geral Extraordinária da OEA (18 de março)

2015 – Viagem da presidenta Dilma Rousseff a Nova Iorque, Washington e São Francisco (29 de junho a 1º de julho)

2016 – O ministro Mauro Vieira visita os Estados Unidos por ocasião da III Reunião da Comissão Brasil-EUA de Relações Econômicas e Comerciais e da IV Cúpula de Segurança Nuclear, em Washington, D.C. (31 de março e 1º de abril)

2016 – O chanceler José Serra mantém encontro bilateral com o secretário de estado John Kerry, no Palácio Itamaraty no Rio de Janeiro, por ocasião da abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016 (5 de agosto)

2017O Ministro Aloysio Nunes Ferreira visita Washington e se reune com o o secretário de Estado dos Estados Unidos, Rex Tillerson (2 de junho)

 
 
Fim do conteúdo da página