Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

china
Estabelecidas em 1974, as relações diplomáticas entre Brasil e China têm evoluído de forma intensa, assumindo crescente complexidade. A cronologia recente do relacionamento demonstra a importância do diálogo bilateral. Em 1993, Brasil e China estabeleceram uma "Parceria Estratégica" e, em 2004, foi criada a Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação (COSBAN). Em 2010, foi assinado o Plano de Ação Conjunta 2010-2014 (PAC), que define objetivos, metas e orientações para as relações bilaterais. Versão atualizada do Plano, com vigência de 2015 a 2021, foi firmada pela Presidenta Dilma Rousseff e pelo Primeiro-Ministro Li Keqiang em maio de 2015. Em 2012, por ocasião da visita ao Brasil do então Primeiro-Ministro Wen Jiabao, as relações foram elevadas ao nível de "Parceria Estratégica Global", estabeleceu-se o Diálogo Estratégico Global entre Ministros das Relações Exteriores, e firmou-se o Plano Decenal de Cooperação (2012-2021).

Ao lado do Plano de Ação Conjunta, o Plano Decenal de Cooperação é um dos principais documentos orientadores das relações bilaterais, prevendo ações de longo prazo em áreas-chave: ciência, tecnologia e inovação e cooperação espacial; energia, mineração, infraestrutura e transporte; investimentos e cooperação industrial e financeira; cooperação econômico-comercial; e cooperação cultural e intercâmbio entre as duas sociedades. O PAC, por sua vez, define objetivos, metas concretas e direções para a cooperação bilateral, com vistas a ampliar e aprofundar a cooperação bilateral em todas as suas dimensões – bilateral, plurilateral e multilateral –, com propósitos específicos e mecanismos de monitoramento para as Subcomissões da COSBAN e para o Diálogo Estratégico Global (DEG).

Nos termos do Comunicado Conjunto assinado quando do estabelecimento das relações diplomáticas, o Brasil reconhece que "a República Popular da China é o único Governo legal da China", e o Governo chinês reafirma que "Taiwan é parte inalienável do território da República Popular da China". Com isso, o Brasil deixou de reconhecer Taiwan como entidade de governo soberano e autônomo, rompendo relações diplomáticas com a ilha. O Brasil apoia a política de "uma só China" e os esforços pacíficos pela reunificação do território chinês, em conformidade com a Resolução nº 2758 da Assembleia Geral das Nações Unidas (1971), pela qual Pequim retomou seu assento na ONU – inclusive no Conselho de Segurança.

Após o estabelecimento das relações diplomáticas, foram abertas as Embaixadas do Brasil em Pequim e da China em Brasília. O Brasil tem Consulados-Gerais em Xangai, Cantão e Hong Kong. A China conta com Consulados-Gerais no Rio de Janeiro, São Paulo e Recife.

Em 1988, foi estabelecido o Programa CBERS (sigla em inglês para "Satélite de Recursos Terrestres Brasil-China"), para construção e lançamento de satélites – projeto pioneiro entre países em desenvolvimento no campo da alta tecnologia. Foram lançados, desde então, cinco satélites (1999, 2003, 2007, 2013 e 2014). Em 2013, foi assinado o Plano Decenal de Cooperação Espacial 2013-2022, que prevê a continuidade do Programa CBERS e amplia a cooperação espacial a outros setores, como satélites meteorológicos, serviços de lançamento e formação de pessoal.

A mais alta instância permanente de diálogo e cooperação bilateral, a COSBAN, criada em 2004, é co-presidida pelo Vice-Presidente da República e, do lado chinês, pelo Vice-Primeiro-Ministro encarregado de assuntos econômicos. Por meio de suas onze Subcomissões e sete Grupos de Trabalho, trata de temas como relações econômicas, financeiras e políticas; agricultura; energia e mineração; cooperação científica, tecnológica e espacial; e intercâmbio cultural e educacional. Sua quarta e mais recente reunião ocorreu em Brasília, em junho de 2015, co-presidida pelo Vice-Presidente Michel Temer e pelo Vice-Primeiro-Ministro Wang Yang. As demais sessões plenárias ocorreram em Pequim (2006), Brasília (2012) e Cantão (2013).

Desde 2004, intensificaram-se sobremaneira as trocas de visitas de alto nível. Do lado brasileiro, visitaram a China os Presidentes Lula (2004 e 2009) e Dilma Rousseff (2011) e os Vice-Presidentes José Alencar (2006) e Michel Temer (2013). Do lado chinês, visitaram o Brasil os Presidentes Hu Jintao (2004 e 2010) e Xi Jinping (2014), os Vice-Presidentes Xi Jinping (2009) e Li Yuanchao (2015), e os Primeiros-Ministros Wen Jiabao (2012) Li Keqiang (2015).

A China é, desde 2009, o principal parceiro comercial do Brasil e vem-se constituindo numa das principais fontes de investimento no País. A corrente de comércio Brasil-China ampliou-se de forma marcante entre 2001 e 2015 – passando de US$ 3,2 bilhões para US$ 66,3 bilhões. Em 2009, a China passou a figurar não apenas como maior mercado comprador das exportações brasileiras, mas também como principal parceiro comercial do Brasil, pelo critério do fluxo de comércio. Em 2012, a China tornou-se também o principal fornecedor de produtos importados pelo Brasil.

Em 2015, o Brasil exportou para a China um total de US$ 35,6 bilhões e importou daquele país US$ 30,7 bilhões (contra US$ 40,6 bilhões e US$ 37,3 bilhões em 2014, respectivamente), obtendo, como resultado, superávit no comércio bilateral de US$ 4,9 bilhões. Desde 2009, o Brasil acumula um superávit com a China de quase US$ 46 bilhões.

A China figura entre as principais fontes de investimento estrangeiro direto no Brasil, com destaque para os setores de energia e mineração, siderurgia e agronegócio. Tem-se observado, também, diversificação dos investimentos chineses no país para segmentos como telecomunicações, automóveis, máquinas, serviços bancários e infraestrutura. Há importantes investimentos brasileiros na China, em setores como aeronáutico, mineração, alimentos, motores, autopeças, siderurgia, papel e celulose, e serviços bancários.

Tem-se intensificado a cooperação financeira, nos âmbitos bilateral e multilateral. Diversos bancos chineses atuam no Brasil, e o Banco do Brasil conta com agência em Xangai, desde maio de 2014; trata-se da primeira agência de um banco latino-americano na China. Em 2013, foi assinado acordo de swap de moeda local, com vistas a salvaguardar o comércio bilateral em eventuais situações de crise econômica. Em junho de 2015, ambos os países decidiram criar o Fundo Brasil-China para Expansão da Capacidade Produtiva, no valor de US$ 20 bilhões, com vistas a fomentar investimentos em infraestrutura e logística, energia, mineração, manufaturas, agricultura, entre outros, no âmbito do Acordo-Quadro para o Desenvolvimento do Investimento e Cooperação na área de Capacidade Produtiva entre o Ministério do Planejamento e a Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma da China (NDRC, sigla em inglês), assinado durante a visita do Primeiro-Ministro Li Keqiang ao Brasil (maio de 2015).

Brasil e China têm atuado conjuntamente em diversos mecanismos internacionais, como BRICS, G20 e BASIC – grupos que representam espaço de aproximação e discussão sobre diversos tópicos da agenda internacional, como economia, desenvolvimento e mudança do clima. Em julho de 2014, durante a VI Cúpula do BRICS, em Fortaleza, foram criados o Novo Banco de Desenvolvimento do BRICS e o Acordo Contingente de Reservas, os quais ampliarão os canais de obtenção de fundos para projetos de desenvolvimento e protegerão os países membros diante de desequilíbrios de balanço de pagamentos. Em abril de 2015, o Brasil tornou-se membro fundador do Banco Asiático de Infraestrutura e Investimento (AIIB, sigla em inglês).

Cronologia das relações bilaterais

1974 – Estabelecimento de relações diplomáticas (agosto)

1982 – Visita do Ministro de Estado das Relações Exteriores Ramiro Saraiva Guerreiro à China (março)

1984 – Visita do Presidente João Baptista Figueiredo à China (maio)

1984 – Visita do Ministro dos Negócios Estrangeiros Wu Xueqian ao Brasil (agosto)

1985 – Visita do Primeiro-Ministro Zhao Ziyang ao Brasil (novembro)

1988 – Visita do Presidente José Sarney à China (julho)

1988 Início do Programa CBERS - China-Brazil Earth Resource Satellites (julho)

1990 Visita do Presidente Yang Shangkun ao Brasil (maio)

1992 Visita do Primeiro-Ministro Li Peng ao Brasil (junho)

1993 Visita do Conselheiro de Estado e Ministro dos Negócios Estrangeiros Qian Qichen ao Brasil (março)

1993 Visita do Primeiro-Ministro Zhou Rongji ao Brasil e estabelecimento da Parceria Estratégica Brasil-China (maio/junho)

1993 Visita do Presidente Jiang Zemin ao Brasil (novembro)

1995 Visita do Presidente Fernando Henrique Cardoso à China (dezembro)

1995 – Brasil declara apoio à entrada da China na Organização Mundial do Comércio (OMC)

1996 Visita do Primeiro-Ministro Li Peng (novembro)

1998 Visita do Ministro de Estado das Relações Exteriores Luiz Felipe Lampreia (novembro)

1999 Lançamento do satélite CBERS-1 (outubro)

1999 Visita do Vice-Presidente Marco Maciel à China (dezembro)

2000 Visita do Ministro dos Negócios Estrangeiros Tang Jiaxuan ao Brasil (setembro)

2000 China torna-se o maior parceiro comercial do Brasil na Ásia

2001 Visita do Presidente Jiang Zemin ao Brasil (abril)

2003 Lançamento do satélite CBERS-2 (outubro)

2004 Visita do Ministro das Relações Exteriores Celso Amorim à China (fevereiro)

2004 Visita do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva à China (maio)

2004 Criação da Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação - COSBAN (maio)

2004 Visita do Presidente Hu Jintao ao Brasil (novembro)

2004 Assinatura de Memorando de Entendimento sobre Cooperação em Matéria de Comércio e Investimento, no qual o Brasil reconhece o status de economia de mercado para a China (novembro)

2006 I Reunião da COSBAN, em Pequim, presidida, do lado brasileiro, pelo Vice-Presidente José Alencar e, do lado chinês, pela Vice-Primeira-Ministra Wu Yi (março)

2006 Visita do Presidente da Assembleia Nacional da China, Wu Bangguo (agosto)

2007 Criação do Diálogo Estratégico entre as Chancelarias (abril)

2007 Lançamento do satélite CBERS-2B (setembro)

2007 I Reunião do Diálogo Estratégico Brasil-China, Pequim (novembro)

2008 Visita do Membro do Comitê Permanente do Birô Político do Comitê Central do Partido Comunista da China, He Guoqiang (julho)

2008 Visita do Presidente Lula da Silva à China, para participar da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim (agosto)

2009 Visita do Ministro dos Negócios Estrangeiros Yang Jiechi ao Brasil (janeiro)

2009 Visita do Vice-Presidente Xi Jinping ao Brasil (fevereiro)

2009 Visita de Estado do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva à China (maio)

2009 Visita do Vice-Ministro do Supremo Tribunal Popular, Hao Chiyong, ao Brasil (maio)

2009 Visita do Presidente do Supremo Tribunal Federal, Ministro Gilmar Mendes, à China (setembro)

2009 Visita do Presidente da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (CCPPC), Jia Qinglin, ao Brasil (novembro)

2009 China torna-se o principal parceiro comercial do Brasil

2010 Visita de Estado do Presidente Hu Jintao ao Brasil, participação na II Cúpula do BRICS, em Brasília e assinatura do Plano de Ação Conjunto Brasil-China 2010-2014 (abril)

2010 Visita do Ministro-Chefe do Gabinete de Segurança Institucional, General Jorge Félix, à China (abril)

2010 Visita do Ministro da Defesa, General Liang Guanglie, ao Brasil (setembro)

2011 – Visita do Ministro das Relações Exteriores Antônio Patriota à China (3 e 4 de março)

2011 Visita de Estado da Presidenta Dilma Rousseff à China, com participação na Cúpula dos BRICS em Sanya (12 a 13 de abril)

2011Visita ao Brasil do Ministro do Comércio da República Popular da China, Chen Deming (14 a 17 de maio)

2011Reunião de Ministros do Brasil, África do Sul, Índia e China (BASIC) Sobre Mudança do Clima (Inhotim – MG, 26 e 27 de agosto)

2011 Assinatura do Plano de Ação Conjunta Brasil-China em Saúde 2011-2014 (outubro)

2011 Encontro entre a Presidenta Dilma Rousseff e o Presidente Hu Jintao à margem da 6ª Cúpula do G-20, em Cannes, França (dezembro)

2012 II Reunião da COSBAN, presidida, do lado brasileiro, pelo Vice-Presidente Michel Temer, e, do lado chinês, pelo Vice-Primeiro-Ministro Wang Qishan, em Brasília (fevereiro)

2012 Visita do Vice-Presidente do Comitê Permanente da Assembleia Nacional Popular, Wang Zhaoguo, ao Brasil (março)

2012 Encontro entre a Presidenta Dilma Rousseff e o Presidente Hu Jintao à margem da IV Cúpula dos BRICS, em Nova Délhi, Índia (março)

2012 Visita do Primeiro-Ministro Wen Jiabao ao Brasil, conjuntamente à Conferência Rio+20, no Rio de Janeiro. Assinatura do Plano Decenal de Cooperação 2012-2021, elevação das relações ao nível de Parceria Estratégica Global e criação do Diálogo Estratégico Global entre Chanceleres (junho)

2012 Atos assinados por ocasião da reunião da Presidenta da República, Dilma Rousseff, com o Primeiro-Ministro da República Popular da China, Wen Jiabao (Rio de Janeiro, 21 de junho)

2012 Encontro entre a Presidenta Dilma Rousseff e o Presidente Hu Jintao à margem da 7ª Cúpula do G-20, em Los Cabos, México (junho)

2012 Visita do Presidente da Câmara dos Deputados, Deputado Marco Maia, à China (junho)

2012 Reunião de Ministros do Brasil, África do Sul, Índia e China (BASIC) sobre Mudança do Clima (Brasília, 20 e 21 de setembro)

2012 Visita da Vice-Presidenta da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (CCPPC), Zhang Meiying, ao Brasil (dezembro)

2012 A China tornou-se o principal importador de produtos brasileiros

2013 Encontro entre a Presidenta Dilma Rousseff e o Presidente Xi Jinping à margem da V Cúpula dos BRICS, em Durban, África do Sul (março)

2013 III Reunião de Consultas Brasil-China sobre Temas Migratórios e Consulares (Brasília, 22 de maio)

2013 Visita do Membro do Birô Político do Partido Comunista da China e Secretário do Comitê Municipal do Partido em Pequim, Guo Jinlong, ao Brasil (junho)

2013 Missão da Ministra-Chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e do Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, à China (agosto)

2013 XVI Reunião de Ministros do Brasil, África do Sul, Índia e China (BASIC) sobre Mudança do Clima (Foz do Iguaçu, 15 e 16 de setembro)

2013 Encontro entre a Presidenta Dilma Rousseff e o Presidente Xi Jinping à margem da 8ª Cúpula do G-20, em São Petersburgo, Rússia (setembro)

2013 Mês do Brasil na China (setembro) e da China no Brasil (outubro)

2013 Visita do Vice-Presidente Michel Temer à China: participação na cerimônia de abertura da IV Conferência Ministerial do Fórum de Macau, realização da III Reunião da COSBAN em Cantão e encontros com o Presidente Xi Jinping e Vice-Presidente Li Yuanchao (4 a 9 de novembro)

2013 Lançamento do satélite CBERS 3 (dezembro)

2014 – Visita do Ministro dos Negócios Estrangeiros, Wang Yi, ao Brasil, e realização da I Reunião do Diálogo Estratégico Global (25 de abril)

2014 Visita oficial do Presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Alves, à China (abril)

2014 Visita de Estado do Presidente Xi Jinping ao Brasil e participação na VI Cúpula do BRICS (Fortaleza e Brasília, julho)

2014Atos assinados por ocasião da visita ao Brasil do Presidente da República Popular da China, Xi Jinping (17 de julho)

2014 Encontro entre a Presidenta Dilma Rousseff e o Presidente Xi Jinping à margem da 9ª Cúpula do G20, em Brisbane, Austrália (novembro)

2014 Lançamento do satélite CBERS 4 (dezembro)

2015 Visita do Vice-Presidente Li Yuanchao ao Brasil, para participação nas cerimônias de posse da Presidenta da República (janeiro)

2015 Visita do Ministro das Relações Exteriores Mauro Vieira à China para participar da I Reunião Ministerial do Foro CELAC-China, em Pequim (8 e 9 de janeiro)

2015 Visita do Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ministro Ricardo Lewandowski, à China (março/abril)

2015 – Visita do Primeiro-Ministro Li Keqiang ao Brasil. Assinatura do Plano de Ação Conjunta Brasil-China 2015-2021 (18 a 21 de maio)

2015 II Diálogo de Alto Nível Brasil-China em C,T&I (Brasília, 19 de junho)

2015 Visita do Vice-Primeiro-Ministro Wang Yang ao Brasil e realização da IV Sessão Plenária da COSBAN (26 de junho)

2015 20ª Reunião Ministerial do BASIC sobre Mudança do Clima (Nova York, 28 de junho)

2015 – Encontro entre a Presidenta Dilma Rousseff e o Presidente Xi Jinping à margem da VII Cúpula do BRICS (julho)

2015 – Reunião dos Ministros das Relações Exteriores do BRICS em Nova York, à margem da 70ª Sessão Anual da Assembleia Geral das Nações Unidas (29 de setembro)

2015 – Visita do Presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Ministro Francisco Falcão, à China (outubro/novembro)

2015 – Reunião dos Mandatários do BRICS em Antália, Turquia, à Margem da Cúpula do G20 (15 de novembro)

2015 – Encontro entre a Presidenta Dilma Rousseff e o Presidente Xi Jinping à margem da COP 21 (novembro)

2016 – Visita do Ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, à China (fevereiro)

2016 22ª Reunião Ministerial do BASIC sobre Mudança do Clima (Nova Délhi, 7 de abril)

2016O Presidente da República, Michel Temer, realiza viagem à Xangai para participar do Seminário Empresarial de Alto Nível Brasil-China (2 de setembro)

2016XI Cúpula de Líderes do G20 (Hangzhou, China, 4 e 5 de setembro)

2016 – 23ª Reunião Ministerial do BASIC sobre Mudança do Clima (Marrocos, 17 de outubro)

201724ª Reunião Ministerial do BASIC sobre Mudança do Clima (Pequim, 11 de abril)

2017Visita do Ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira à China (Pequim, 16 de junho)

2017Reunião dos Chanceleres do BRICS (Pequim, 18 e 19 de junho)

2017Reunião informal dos líderes do BRICS por ocasião da Cúpula do G20 (Hamburgo, Alemanha, 7 de julho)

2017Cúpula de líderes do BRICS - Xiamen, China (3 a 5 de setembro)

 
 
Fim do conteúdo da página