Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

República do Azerbaijão

azerbaijao

Brasil e Azerbaijão estabeleceram relações diplomáticas outubro de 1993. Os contatos bilaterais intensificaram-se com a abertura recíproca de Embaixadas residentes. A Embaixada do Brasil em Baku foi instalada em maio de 2009 e a Embaixada do Azerbaijão em Brasília foi aberta em 2012.

Em 1995, à margem da 50ª Assembleia Geral da ONU, o então Presidente Fernando Henrique Cardoso encontrou-se com o então Presidente Haydar Aliyev. Em 2006, o Chanceler Elmar Mammadyarov visitou o Brasil, e reuniu-se com os titulares das pastas das Relações Exteriores, Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e Minas e Energia.

O comércio cresceu na última década. Em 2013, no entanto, os valores de comércio alcançaram patamar inédito, tendo em vista que a Azerbaijan Airlines (AZAL) encomendou à EMBRAER quatro aeronaves E-190 e à ECC Leasing (subsidiária da EMBRAER), duas aeronaves E-170. Em 2019, as exportações brasileiras para o Azerbaijão chegaram a US$ 12,1 milhões. As vendas azerbaijanas para o Brasil alcançaram US$ 390 mil. O superávit brasileiro, por sua vez, passa de um 10 milhões de dólares. Alguns dos principais produtos exportados pelo Brasil ao Azerbaijão (2019) são: tubos metálicos (26%); charutos e cigarros (23%); e carne suína congelada (18%). O Brasil importa do Azerbaijão produtos químicos para indústria (99,9%).

Em 2013, realizou-se a II Reunião de Consultas Políticas, conduzidas pelo Subsecretário-Geral de Política I do Itamaraty, Embaixador Antonio Carlos da Rocha Paranhos e pelo Vice-Ministro dos Negócios Estrangeiros Araz Azimov – que, em sua passagem pelo Brasil, também se reuniu com o Ministro da Defesa e parlamentares brasileiros.

O então Ministro da Juventude e dos Esportes do Azerbaijão, Azad Rahimov, visitou o Brasil em abril de 2014, ocasião em que manteve encontro com o então Ministro dos Esportes Aldo Rebelo e assinou acordo de cooperação bilateral na área esportiva. Aldo Rebelo reciprocou a visita de Rahimov em novembro de 2014. Também em 2014, o Major-General Ramiz Najafov, chefe do Departamento de Cooperação Internacional do Ministério da Defesa azerbaijano, visitou o Brasil.

Em novembro de 2017, o então ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, realizou visita oficial a Baku, que teve caráter histórico por ser a primeira de um chanceler brasileiro ao país e à região do Cáucaso. Ele manteve encontros com o presidente Ilham Aliyev, com o ministro dos Negócios Estrangeiros, Elmar Mammadyarov, e com o ministro da Economia, Shahin Mustafayev.

Cronologia das relações bilaterais

1993 – Brasil e Azerbaijão estabeleceram relações diplomáticas

1997 – Então presidente do Conselho Supremo do Azerbaijão, Rasul Guliyev visita o Brasil para negociar compra de equipamentos agrícolas, açúcar e frango; formação de "joint-ventures" no setor petroleiro do Cáspio; participação em financiamentos de projetos no Azerbaijão e presença de empresas brasileiras naquele país

2006 – Ministro dos Negócios Estrangeiros do Azerbaijão Elmar Mammadyarov reúne-se com Ministros brasileiros para a construção de oleodutos e gasodutos no Mar Cáspio

2006 – Protocolo sobre Consultas Políticas entre o Ministério das Relações Exteriores da República Federativa do Brasil e o Ministério dos Negócios Estrangeiros da República do Azerbaijão

2009 – Brasil abre Embaixada residente em Baku

2010 – Acordo, por troca de Notas, sobre a Isenção Parcial de Vistos para Portadores de Passaportes Diplomáticos, Oficiais ou de Serviço

2012 – Azerbaijão abre Embaixada Residente em Brasília

2013 – Visita ao Brasil do Ministro dos Esportes, Azad Rahimov. Missão empresarial a Baku. Comemoração dos vinte anos do estabelecimento de relações diplomáticas. II Reunião de Consultas Políticas

2017 – Visita do ministro Aloysio Nunes Ferreira ao Azerbaijão (Baku, 15 de novembro)

 

Fim do conteúdo da página