Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

República Italiana

italia
Brasil e Itália têm longa tradição de relacionamento, com intenso diálogo político, intercâmbio de visões sobre temas internacionais atuais e proximidade social e cultural. Certamente contribuem para tanto o grande número de brasileiros de origem italiana, estimados em mais de 30 milhões (considerada a maior comunidade fora da Itália), a presença de comunidades brasileiras nas principais cidades italianas (cerca de 100 mil, contando os indivíduos com dupla cidadania) e o fluxo turístico de parte a parte (em média, mais de 300 mil brasileiros visitam a Itália a cada ano e mais de 240 mil italianos visitam o Brasil). Na esfera legislativa, o relacionamento bilateral tem sido impulsionado pelo Grupo Parlamentar Brasil-Itália. Criado em 2003, o grupo é composto por deputados de ambos os países e tem trabalhado para o fortalecimento dos laços econômicos, políticos e culturais.

O diálogo político entre os dois países se desenvolve de forma fluida e no mais alto nível. Recentemente, foram de especial importância o encontro entre a presidente Dilma Rousseff e o presidente da Itália, Giorgio Napolitano, em março de 2013, em Roma; a reunião entre os Chanceleres Luiz Alberto Figueiredo Machado e Emma Bonino, em setembro de 2013, em Nova York; a viagem à Itália da presidente Dilma Rousseff, em 11 de julho de 2015; a visita do ministro dos Negócios Estrangeiros da Cooperação Internacional ao Brasil em novembro de 2015; a viagem do ministro Aloysio Nunes à Itália em novembro de 2017; e a visita do ministro das Relações Exteriores e Cooperação Internacional da Itália, Angelino Alfano, em fevereiro de 2018. Em 23 de janeiro de 2019, o presidente Bolsonaro manteve reunião com o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, à margem do Fórum Econômico Mundial de Davos, ocasião em que ambos registraram o interesse mútuo em fortalecer a cooperação bilateral.

Em 2007 houve a elevação do relacionamento bilateral à categoria de Parceria Estratégica. Brasil e Itália fundamentam essa Parceria na disposição de trabalhar, em articulação, a favor da paz e da segurança internacionais, do desarmamento e não proliferação e da promoção do desenvolvimento. Em abril de 2010, assinou-se Plano de Ação para aprofundar a Parceria bilateral, com 16 áreas-chave para a cooperação entre os dois países.

Na área de defesa, em que a relação é marcada pelo sucesso do desenvolvimento conjunto do avião de combate AMX (produzido pelas empresas italianas Aeritalia e Aermacchi e pela brasileira Embraer), o Plano de Ação visa à aproximação entre as indústrias dos dois países e à transferência de tecnologias.

Na esfera econômico-comercial, o Plano salienta que o Brasil e a Itália pretendem utilizar, de forma crescente, suas agências de fomento para estimular os investimentos, a cooperação industrial e o comércio bilateral, com vistas a estimular o uso de novos mecanismos financeiros para ampliar o acesso ao crédito e incrementar o comércio bilateral.

O Plano de Ação prevê, ainda, iniciativas para aprofundar o diálogo político bilateral e a cooperação nas áreas espacial, energética, cultural e acadêmica, entre outras.

Os dois países mantêm importante cooperação também nos setores científico e tecnológico, com base em Acordo concluído em 1997. Em 2013, a primeira reunião da Comissão Mista de Ciência e Tecnologia propiciou encontro entre representantes de universidades e agências públicas dedicadas à pesquisa dos dois países.

Igualmente importante é a dimensão econômica do relacionamento. Os investimentos diretos italianos no Brasil continuam a representar ponto central da pauta econômica bilateral. A Itália é o 12º investidor direto no Brasil (tanto no conceito de investidor imediato, como de controlador final). Os investimentos italianos no Brasil cobrem ampla gama de setores. Estima-se que existam mais de 1.200 empresas italianas no país, gerando centenas de milhares de postos de emprego. Os investimentos com maiores aportes de recursos são os de empreendimentos imobiliários, telefonia, comércio atacadista de alimentos, fabricação de máquinas e equipamentos, peças e acessórios para veículos. No sentido inverso, existem aproximadamente 20 empresas brasileiras de grande porte operando em território italiano. Estima-se que as companhias italianas empreguem cerca de 150 mil funcionários diretos. Como mostram dados de 2018, a Itália foi o 12º parceiro em ranking de exportações, que alcançaram a cifra de 3.56 bilhões de dólares.

Cronologia das relações bilaterais

1861 – Reconhecimento do Reino da Itália pelo Império brasileiro

1870 – Início da imigração italiana para o Brasil

1891 – Reconhecimento da República brasileira pela Itália

1944 – Restabelecimento pleno das relações diplomáticas Brasil-Itália e embarque do primeiro contingente de tropas da FEB para a Itália

1965 – Primeira visita ao Brasil de um Presidente italiano, Giuseppe Saragat

1975 – Visita à Itália do Chanceler Azeredo da Silveira

1997 – Visita de Estado à Itália do Presidente Fernando Henrique Cardoso

2000 – Visita de Estado ao Brasil do Presidente Carlo Azeglio Ciampi

2005 – Visita à Itália do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva

2007 – Visita ao Brasil do Presidente do Conselho de Ministros Romano Prodi e assinatura de parceria estratégica Brasil-Itália

2009 – Visitas à Itália do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para o G-8 e para a Cúpula Mundial sobre Segurança Alimentar da FAO, e encontros com o Primeiro-Ministro Silvio Berlusconi

2010 – Encontro do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva com o Primeiro-Ministro Silvio Berlusconi em Washington, à margem da Cúpula sobre Segurança Nuclear; assinatura do Plano de Ação da Parceria Estratégica; visita ao Brasil do Primeiro-Ministro Silvio Berlusconi

2011Visita a Roma do Ministro Antonio de Aguiar Patriota, para as celebrações do Sesquicentenário da Unificação Italiana (2 de junho)

2012 – Visita a Roma do Vice-Presidente da República, Michel Temer

2013 – Encontro, na Itália, entre a Presidenta Dilma Rousseff e o Presidente Giorgio Napolitano

2013 – Reunião, em Nova York, entre os Chanceleres Luiz Alberto Figueiredo Machado e Emma Bonino

2015 – Visita à Itália da Presidente Dilma Rousseff (11 de julho)

2015 – Visita do Ministro dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação Internacional da Itália - São Paulo e Brasília (3 a 6 de novembro)

2017 – Visita do ministro Aloysio Nunes Ferreira à Itália (Roma, 13 de novembro)

2018 – Visita do ministro das Relações Exteriores e Cooperação Internacional da Itália, Angelino Alfano (Brasília, 22 de fevereiro)

2019Visita de trabalho do senhor Ministro de Estado à Itália (7 e 8 de maio)

Fim do conteúdo da página